I·Lauki: Uma botânica do Qenya

Esta é uma lista de palavras em qenya relacionadas a plantas, compilada por David Salo com base na lista de palavras mais antiga de Tolkien, o "Qenya Lexicon" (Léxico Qenya) de 1915. David também forneceu os nomes em latim.
 
Muitas destas palavras não parecem tão ruins em um contexto do quenya maduro, pelo menos quanto à fonologia. (Para "hera" devemos preferir etil a etl.) Porém, a grafia não é a do quenya maduro: o q Tolkien posteriormente substituiu para qu (cf. o próprio nome do idioma!), e pelo menos no SdA, ele também usou c ao invés de k.

 

Flores
ailinon: nenúfar (fam. Nymphaeaceae)
fumella: papoula (Papaver sp.); fúmello valinórea: grande papoula (Papaver sp.); kamillo fúmelot: papoula (Papaver sp.)
helilokte: glicínia, ‘cacho violeta’ (Wisteria sp.)
helin: amor-perfeito (Viola tricolor)
helinille: violeta (Viola sp.)
kamillo: grande papoula (Papaver sp.)
kamilot: trevo vermelho (Trifolium sp.)
kampilosse: rosa silvestre (Rosa sp.)
kankale-malina: narciso, ‘riso amarelo’ (Narcissus sp.)
losse ou losille: rosa (Rosa sp.)
narwe: lírio doce (Lilium sp.)
nénu: nenúfar amarelo
nieninqe: fura-neve ‘lágrima branca’ (Galanthus nivalis)
qinqenna: selo de Salomão (Polygonatum sp.)
qiqilla: lírio do vale (Convallaria majalis)

Árvores
aiqaire: abeto ou pinheiro; também súke (Abies sp. ou Pinus sp.)
alalme: olmo (Ulmus sp.)
ektar: espinho ou espinheiro (Crataegus sp.)
hóre: pinheiro (Pinus sp.)
kottule ou kotulwe: aveleira (Corylus sp.)
lindelokte: laburnum, ‘cacho-cantor’ (Laburnum sp.)
mapalin: sicômoro, plátano (Platanus sp. ou Acer pseudoplatanus)
mapalin varivoite: sicômoro estrangeiro
mapalin fatsevoite: sicômoro franjado
mapalin rámavoite: sicômoro alado
mapalin tarukka: sicômoro córneo
mapalin wilwarinda: sicômoro borboleta
marinne ou marinde: uma árvore frutífera
mavoisi ou alda mavoite: castanheiro (Castanea sp.)
mavoisi tapatenda: castanheiro espanhola (Castanea sativa)
neldor ou neldorin: faia (Fagus sp.)
nor ou norne: carvalho (Quercus sp.)
palapapte: plátano ou sicômoro, mapalin (Platanus sp. ou Acer pseudoplatanus)
pinektar ou pipinektar: espinheiro ou espinheiro branco (Crataegus sp.)
piosenna: azevinho (Ilex sp.)
silqeléni: bétula prateada (Betula sp.)
silwin: bétula (Betula sp.)
siqilisse: salgueiro chorão (Salix babylonica)
súke: pinheiro ou abeto, árvores portadoras de resina; também aiqaire (Abies sp. ou Pinus sp.)
tamuril: teixo (Taxus sp.)
tarasse: espinheiro (Crataegus sp.); cf. ektar e pinektar tasarin: salgueiro (Salix sp.)
tyulusse: álamo, choupo (Populus sp.)
ulwe ou uluswe: amieiro (Alnus sp.)
vine ou vinne: qualquer conífera

Frutas e Bagas
aipio: cereja (ai-pio ‘baga sagrada’) (Prunus sp.)
kampin: ancas, as bagas da rosa silvestre (Rosa sp.)
kolosta: pepino (Cucumis sativus)
kulmarin: ?laranja (Citrus sp.)
marin: frutas como a maçã, com polpa firme e muitas sementes (Malus sp.)
melpo: frutas como a groselha, com polpa mole e muitas sementes (Ribes sp.)
pio: frutas como cerejas e ameixas, com polpa firme e uma única semente (Prunus sp.)
piopin ou pipin: sebes, a fruta do espinheiro (Crataegus sp.)
piukka: amora silvestre (Rubus sp.)

Outras plantas
eldasilqe: avenca, ‘cacho élfico’ (Adiantium sp.)
etl ou etil: hera (Hedera helix)
felpa: alaga marinha
fen: junco
filqe ou filinqe ou filimpe: samambaia (ord. Filicales)
inwetelumbe: cogumelo. ‘abóbada das fadas’ (clas. Basidiomycetes)
líne: algodão (linha) (Gossypium sp.)
liske: junco
orikon: urze (Calluna vulgaris)
orivaine: ervilha (Pisum sativum)
pole: aveia (Avena sativa)
telumbe: cogumelo. ‘abóbada’ (clas. Basidiomycetes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Um site Valinor